"Somos Católicos... Bem Vindo à Sua Casa!!"

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Reflexão da Liturgia - Domingo 04/10/2009

Galera,

Alguns dias atrasado, mas estamos postando!! rs
Reflexão da Liturgia do Domingo, dia 04/10/2009, que pode ser encontrada na pág. 4 do folheto da Missa...

Lembrando que a Liturgia desse dia foi:

Primeira Leitura: Gênesis 2,18-24
Segunda Leitura: Hebreus 2,9-11
Salmo: Salmo 127
Evangelho: Marcos 10,2-16

A profecia do Casamento

    Não é muito frequente que o homem e a mulher se amem em plenitude, se bem que a aspiração ao amor total e pleno seja quase sempre universal. É raro porque o verdadeiro sentido de nossa vida está no futuro, para onde caminhamos, em busca de um amor que seja eterno.
    Quando Jesus lembra aos fariseus que "no princípio não era assim" e não existia divórcio ou separação, quer lembrar-nos que sí havia uma exigência clara da palavra de Deus: que o homem e a mulher vivessem unidos no amor, num relacionamento de igualdade e de reciprocidade.
    Não se tratava de cumprir uma lei ou um mandamento. Tratava-se de respeitar uma profecia. E a profecia era esta: "O homem não separe o que o amor uniu", mas ela e ele formem uma só carne.
    Do ponto de vista do evangelho, o divórcio não faz sentido. O evangelho entende que o amor é por si mesmo indissolúvel. E isso não por coação externa, e sim por escolha, por decisão espontânea dos dois.
    Os vínculos que nunca rebentam são os que nascem da liberdade e se fundamentam na lei do amor, o qual postula esquecer a si mesmo e viver pelo outro. A esta altura, o que vale mesmo é o dom recíproco da vida pela vida.
    A imagem de Cristo na cruz deve sugerir a medida do amor nupcial. Pois, quando falamos desse amor, queremos entender a entrega de si mesmo, como Cristo se entrega na cruz.
    Esse é o amor no sentido evangélico e profético, como o próprio Jesus entendeu. E eis o por que o amor entre o homem e a mulher é "sacramento": porque é sinal daquele mistério profundo que levou o Filho de Deus a morrer numa cruz, fazendo-se dom para a humanidade inteira. Essa é a "profecia" do casamento.

(Pe. Virgílio, ssp)

Nenhum comentário: